Início / Explorar / Aqueduto da Água de Prata
Aqueduto Agua Prata Evora
Aqueduto Agua Prata Evora

Aqueduto da Água de Prata

Aqueduto Agua Prata Evora
Aqueduto da Água de Prata
O Aqueduto da Água de Prata de Évora (Aqueduto da Prata) é, pelo seu tamanho, um dos monumentos mais evidentes e impressionantes da cidade. Ele não nos deixa esquecer o engenho que foi preciso para dar de beber a todos os eborenses desde tempos remotos. Por essa mesma e outras razões, é Monumento Nacional desde 1910.

A construção do Aqueduto da Água de Prata foi iniciada, por ordem de D. João III, em 1532. Sob direção do arquiteto régio Francisco de Arruda, foram feitos 18km de aqueduto desde a Herdade do Divor, onde vai abastecer de água, até ao centro de Évora.

As canalizações e arcadas de granito de estilo renascentista assentaram, muito provavelmente, sobre o antigo aqueduto romano. Terminado em 1537, a inauguração do Aqueduto da Água de Prata foi feita com pompa e circunstância na presença do rei e da corte, na Praça do Giraldo, onde então se construiu uma fonte com leões de mármore associada a um arco de triunfo romano (ambos substituídos mais tarde na remodelação henriquina da praça). No lugar da fonte dos leões está a atual fonte da Praça do Giraldo.

Mas este aqueduto de Évora tinha ainda outras partes que, para além da óbvia função, embelezavam o centro histórico da cidade. Até 1873, um belo pórtico renascentista chamado de Fecho Real do Aqueduto encontrava-se perto da Igreja de São Francisco.

Caixa de Água Aqueduto Aguas Prata Evora
Caixa de Água do Aqueduto da Água de Prata
Também na Rua Nova (de Santiago) foi construída uma Caixa de Água renascentista. Já sem todos os lados visíveis, ainda hoje a pode ver com doze colunas toscanas e um amplo entablamento.

Algumas das mais evidentes alterações do Aqueduto da Prata ao longo dos séculos foram os vários chafarizes e fontes que se acrescentaram ao longo do percurso pelo centro histórico de Évora. Eram abastecidos pela gravidade por esta antiga rede distribuidora de água. Exemplos destes acrescentos são a fonte das Portas de Moura, a da Praça do Giraldo, a das Portas de Avis, a do Chão das Covas e o chafariz e tanques do Rossio de S. Brás.

No século XVII, foi necessário restaurar o Aqueduto da Água de Prata devido às guerras da Restauração. Outras obras ocorreram nos séculos XIX e XX, mas não alteraram o traço geral original.

A mais recente intervenção junto deste monumento foi feita recentemente, quando foi criado o Percurso da Água de Prata e se limparam os campos próximos em toda a sua extensão. Este percurso ambiental de Évora acompanha o aqueduto 8,3km por campos de montado e quintas. A pé ou de bicicleta, vai poder respirar o ar puro alentejano com a vista de Évora nas suas costas. Melhor ainda vai ser voltar.

Quem quiser um percurso mais curto, basta seguir o Aqueduto da Água de Prata a partir da Porta da Lagoa (estrada R114-4 Évora-Arraiolos), ponto em que entra no centro histórico de Évora. Vai poder ver como o casario se tornou uno com esta construção do século XVI. Não perca o aqueduto de vista. Veja onde vai dar…

Booking.com

Veja também

romanos evora casa burgos

Vestígios Romanos em Évora

Haver vestígios romanos em Évora não é algo que surpreenda. Sabia que, durante a época …