Início / Explorar / Igreja da Misericórdia em Évora
igreja misericordia evora
Fachada principal da Igreja da Misericórdia

Igreja da Misericórdia em Évora

igreja misericordia evora
Fachada principal da Igreja da Misericórdia
A Igreja da Misericórdia, em Évora, fica situada no Largo da Misericórdia. Bem no caminho entre as Portas de Moura e a Praça do Giraldo, é mais um dos importantes monumentos religiosos da cidade. Vai ter de a procurar no largo, à sombra de umas grandes árvores que a protegem do calor alentejano.

A fundação da Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Évora data de 7 de dezembro, de 1499. Foi instituída pelo rei D. Manuel I, pela rainha D. Maria, sua mulher, e pela rainha-viúva D. Leonor, sua irmã. A primeira sede desta instituição foi a Capela de São Joãozinho, anexa ao Convento de São francisco. Veio transferida para este local já durante o reinado de D. João III.

A Santa Casa da Misericórdia esteve desde sempre ligada à religião e à igreja. Assim nasceu a Igreja da Misericórdia, da vontade de alargar o campo de atuação e ajudar os mais desfavorecidos, não só no campo material mas também no campo espiritual.

Igreja da Misericórdia – arquitetura

A igreja começou a ser construída em 1554. Tem uma nave única e é de planta retangular. De perfil clássico, muito sóbria, apresenta um magnífico conjunto de arte barroca dos séculos XVII e XVIII. É uma das mais belas igrejas da cidade.

A ampla nave apresenta uma cobertura em abóbada de berço com arcos torais que separam os cinco tramos. Estes estão, por sua vez, divididos em caixotões geométricos, em alvenaria caiada.

Encontra-se coberta por uma magnífica decoração azulejar, datada de 1715, da autoria da oficina lisboeta de António de Oliveira Bernardes. Este conjunto de azulejos com decoração azul e branca, é composto por sete painéis representando as Obras de Misericórdia e representa um dos mais importantes conjuntos azulejares daquele mestre.

Ainda a nave. É atravessada por um grupo de sete telas barrocas da autoria do pintor eborense Francisco Xavier de Castro. No altar-mor, de grande valor, existe um retábulo do Estilo Nacional, de oficina eborense, do início do século XVIII.

igreja misericordia
Pormenor por cima da porta
A parede do fundo é toda ela preenchida por um espetacular retábulo de talha dourada. Sob esta peça encontra-se uma representação a óleo da Virgem da Misericórdia.

No corpo da igreja, do lado direito, ergue-se a galeria com os assentos onde tomam lugar os doze Mesários da Santa Casa durante as cerimónias solenes. Salienta-se a luxuosa cadeira do Provedor, decorada com anjos e com as armas de Portugal e da Santa Casa.

O portal da Igreja da Misericórdia, em estilo rococó, é talhado em mármore com frontão interrompido e decorado com as armas reais de Portugal. Ainda na fachada principal, virada para o largo, destaca-se a janela do coro, rasgada sobre o centro do frontão. O arco abatido do pórtico é ladeado por duas pilastras, com enrolamento vegetalista nas zonas superiores, e estende-se até ao frontão.

Este portal mostra-nos ainda em todo o seu esplendor, o cuidado na decoração. Apresenta-se belissimamente talhado em secções almofadadas, pregueadas e guarnecidas de bronze.

Mas é no interior da igreja que o estilo barroco se revela na sua plenitude, através do espetacular jogo de luz e cor entre a talha dourada, a pintura de cavalete e os painéis de azulejos. É um espaço cheio de luz e cor, bem marcado por decoração representativa daquele estilo.

Évora é rica em igrejas e o que tem de tão especial é que todas elas são diferentes! Não são só espaços religiosos, são espaços de uma beleza muitas vezes rara. Venha também ver a Igreja da Misericórdia!

Se vier de verão aproveite para se refrescar no largo com o mesmo nome da Igreja, sentado num dos bancos de jardim que ali existem, à sombra das grandes árvores que, quando repletas de folhas, acabam por esconder a vista desta pequena raridade..

Booking.com

Veja também

evora vestigios romanos

Vestígios Romanos em Évora

Haver vestígios romanos em Évora não é algo que surpreenda. Sabia que, durante a época …