Início / Explorar / Palácio Cadaval, Évora
cadaval evora
O bonito jardim do Palácio Cadaval

Palácio Cadaval, Évora

O Palácio Cadaval compartilha, com outros reconhecidos monumentos de Évora, o topo da acrópole da cidade. Este é, sem dúvida, o lugar ideal para construir uma casa nobre, de onde se possa avistar os campos em redor de Évora.

Hoje em dia, este Palácio dos Duques de Cadaval é muito mais do que um antigo edifício. É um pedaço da História de Évora. Venha daí. Vamos entrar.

O edifício do Palácio Cadaval

Na sua origem, o Palácio Cadaval tinha como nome Palácio da Torre das Cinco Quinas. Foi construído, em parte, sobre as romano-visigodas Muralhas de Évora, que faziam parte do antigo Castelo de Évora. Junto à Torre de Évora, o fidalgo descendente da coroa portuguesa Martim Afonso de Melo, servidor do Mestre de Avis, mandou construir este edifício.

palacio cadaval evora
Exterior do Palácio Cadaval com a Torre das Cinco Quinas ao fundo

Quer do interior quer do exterior, ainda se pode ver, na estrutura do hoje Palácio Cadaval, vestígios do antigo castelo e da referida Torre de Évora como os contornos militares do edifício e a torre da fachada principal.

Como o Palácio de D. Manuel, também este foi a casa de vários monarcas, como D. João II, D. João IV e D. João V, bem como D. Fernando II quando este foi acusado da conspiração contra o rei D. João II. O fim deste rei foi a decapitação em plena Praça do Giraldo, em 1483.

No início da década de 1990, o Palácio dos Duques de Cadaval veio a ser restaurado por iniciativa da então Duquesa de Cadaval, Dª. Claudine Marguerite Marianne Tritz, esposa do 10º Duque de Cadaval.

A família Cadaval

O Ducado do Cadaval foi criado pelo rei Dom João IV a 26 de abril de 1648, dia em que nasceu o infante Dom Pedro, futuro Dom Pedro II, rei de Portugal. O título de duque foi atribuído a D. Nuno Álvares Pereira de Melo, filho de D. Francisco de Melo (Conde de Tentúgal e Marquês de Ferreira), como agradecimento pela luta da família pela causa da Independência na crise de sucessão de 1580 e na Restauração da Independência, em 1640. Dom Nuno viria, então, a tornar-se num dos mais poderosos nobres de Portugal.

evora cadaval
Pátio do Palácio Cadaval

Enquanto ramificação da Casa de Bragança, a mais poderosa do reino e a partir da qual surgiu a Quarta Dinastia, a Casa de Cadaval tinha autoridade senhorial para nomear ou confirmar os cargos públicos importantes nas terras sob sua jurisdição.

Atualmente, é duquesa Sua Exa. Diana Álvares Pereira de Melo. O título foi confirmado por S.A.R. o Príncipe D. Duarte Pio de Bragança como conclusão da crise sucessória criada pelo falecimento, em 2001, de D. Jaime Álvares Pereira de Melo, 10º Duque de Cadaval.

A duquesa viria a casar a 21 de junho de 2008 com S.A.R. Charles Phillipe d’Orleães, Príncipe d’Órleães e Duque d’Anjou, na vizinha Catedral de Évora. No Palácio Cadaval serviu-se a receção para cerca de 400 convidados.

O Palácio Cadaval hoje

Hoje em dia, o caráter turístico de parte do Palácio Cadaval é evidente. São imensos os turistas que o visitam em Évora, pela riqueza do seu passado e pela sua beleza arquitetónica. Para além disso, mesmo ao lado, encontramos a simples mas bonita Igreja dos Lóios (Igreja de S. João Evangelista).

casa cadaval igreja loios
Interior da Igreja dos Lóios, Casa Cadaval, Évora

Abertas ao público, existem salas de exposição da Casa Cadaval, onde encontramos uma coleção de códices iluminados, pintura, armaria e esculturas. As peças em exposição provêm do século XV ao século XVIII.

A partir de 1994 e durante vários anos, o palácio recebeu o “Festival Évora Clássica”, mais tarde “Festival de Músicas Sagradas de Évora”, um evento pelo qual os eborenses esperavam ansiosamente. A família Cadaval sempre foi extremamente generosa por oferecer o seu tempo e o seu palácio para dar a Évora este festival fabuloso.

A única forma de poder ouvir e ver os artistas de estilos musicais de todo o mundo que se deslocam à cidade seria viajar para os seus países de origem. Na maior parte das ocasiões, os concertos realizavam-se no Jardim do Paço, um pátio extremamente bonito e decorado com bastante bom gosto.

evora palacio cadaval
Entrada do Palácio de Cadaval

Noutras alturas do ano, também está sempre aberto com uma agradável esplanada e um restaurante onde se pode inclusivamente provar o vinho produzido pela Casa Cadaval.

O Palácio Cadaval é, provavelmente, um dos lugares históricos mais agradáveis e exclusivos de Évora. Entre. Recue no tempo.

Booking.com

Veja também

romanos evora casa burgos

Vestígios Romanos em Évora

Haver vestígios romanos em Évora não é algo que surpreenda. Sabia que, durante a época …